O Afonso está bem, já passou o susto...

 

... E que susto:

 

No Domingo à tarde (12 de Junho) começou a fazer febres altas e começámos a medicar com Benuron. O antipirético pouco ou nada fazia, a febre não baixava e começámos a ficar algo preocupados. Decidimos ir ao hospital, só para despiste.

 

No hospital verificou-se que tinha febre, mas a auscultação estava normal e a saturação também. Mandaram-nos vigiar e alternar Benuron com Brufen. Assim o fizemos, mas a febre não deu tréguas a noite inteira e sempre a fazer picos de 2 em 2 horas.

 

Segunda-feira fui trabalhar e o L. ficou com o Afonso da parte da manhã. Telefonou-me preocupado a perguntar o que a médica tinha dito como sinais de alerta. O Afonso tinha tido um deles: Febre alta acompanhada de tremores. Esteve assim uns minutos e acalmou. Uma vez que, por coincidência tinhamos consulta na pediatria do hospital da parte da tarde, aguardámos até lá.

 

Já na pediatria, enquanto esperávamos pela consulta, começo a senti-lo muito quente. Pedi à enfermeira que lhe medisse a temperatura, ao que o termómetro respondeu com 38,5ºC. Foi-lhe dado Benuron. Passados 15min começo a achá-lo a "ferver" e sem reacção, peço novamente à enfermeira para lhe medir a temperatura e dou-me com 40,2ºC. Passei-me, começaram as lágrimas a rolar pela cara abaixo porque ele estava completamente apagadinho sem reacção. A enfermeira voltou a dar-lhe Benuron e entretanto fomos chamados para a consulta.

publicado por pirikos às 13:01